ArtigosFuturoGeralInteligência ArtificialInternetOpnião

A tela do seu celular está criando uma epidemia de insônia e ansiedade no mundo.

Calma, não é teoria de conspiração, é apenas química. Hoje vamos falar sobre como olhar as telas dos celulares antes de dormir afeta nossos olhos com o brilho e também como a quantidade de conteúdo disponibilizado afeta nossa ansiedade.

As empresas de tecnologia sabem disso e uma das soluções encontradas foi a criação do modo escuro, onde as telas não criam um ambiente muito claro para nossos olhos. No entanto, isso não é suficiente. É importante entender que ter um limite de horário entre a hora de dormir e o uso do celular afeta nossa ansiedade e, por consequência, nosso sono.

❗ Mas antes de continuar, se você curte meus conteúdos, te convido para me seguir no Youtube, agora no canal videos rápidos como bate papo falando de tecnologia, te espero lá: 👉 https://www.youtube.com/c/spokmonkey

Para compreendermos como as telas dos celulares afetam nosso corpo, precisamos entender a ação da luz azul emitida por esses dispositivos. A luz azul atinge diretamente os olhos, estimulando a produção de melatonina, hormônio responsável pela regulação do sono. Quando expostos a essa luz antes de dormir, nosso cérebro fica alerta e o processo natural de iniciar o sono é prejudicado.

Além disso, o brilho intenso das telas também afeta a saúde dos olhos. A exposição excessiva a esse tipo de luminosidade pode causar fadiga ocular, irritação e até mesmo problemas de visão a longo prazo. É importante lembrar que os celulares estão cada vez mais presentes em nossa vida cotidiana, sendo utilizados nas mais diversas situações, inclusive antes de dormir.

Outro fator que contribui para a epidemia de insônia relacionada ao uso de celulares é a quantidade de conteúdo disponibilizado. Redes sociais, jogos e aplicativos diversos nos mantêm conectados e estimulados mesmo quando deveríamos estar nos preparando para dormir. A constante exposição a informações e estímulos visuais antes de dormir causa um aumento da ansiedade, dificultando a chegada do sono e prejudicando sua qualidade.

Certos estudos científicos sugerem que o uso excessivo de telas de celular pode ter um impacto negativo na ansiedade e insônia. Aqui estão cinco exemplos práticos e científicos que podem explicar essa relação:

1. Exposição à luz azul: A tela do celular emite uma alta quantidade de luz azul, que tem um comprimento de onda curto e é conhecida por suprimir a produção de melatonina, um hormônio responsável pela regulação do sono. Isso pode afetar o ritmo circadiano, resultando em dificuldades para dormir à noite.

2. Estímulo constante: O uso frequente do celular pode nos manter constantemente estimulados, impactando nossa mente e tornando mais difícil relaxar e desligar antes de dormir. As notificações constantes, jogos viciantes e redes sociais podem ativar nosso cérebro e dificultar a transição para um estado de tranquilidade necessário para o sono.

3. Comparação social e FOMO (fear of missing out): Redes sociais e outras plataformas de mídia podem aumentar a ansiedade e insônia ao promoverem comparação social constante. Ver postagens de outras pessoas sobre suas conquistas, viagens ou estilo de vida pode levar a sentimentos de inadequação e ansiedade por estar perdendo algo importante.

4. Reações emocionais: O uso frequente do celular pode aumentar as emoções negativas e o estresse. A exposição constante a notícias, informações angustiantes ou discussões nas redes sociais pode desencadear respostas emocionais intensas, levando à ansiedade e dificuldades para adormecer.

5. Dependência tecnológica: O vício em celular também pode aumentar a ansiedade e insonia. Sentir-se obrigado a checar constantemente as notificações, mensagens ou redes sociais pode gerar um estado de hiperconectividade que interfere no sono e no bem-estar mental.

Para minimizar os efeitos negativos do uso de telas de celulares antes de dormir, além de utilizar o modo escuro, é importante estabelecer um limite de horário para o uso desses dispositivos. Desligar as notificações também pode ajudar a evitar interrupções durante o sono. É fundamental criar uma rotina relaxante antes de dormir, como ler um livro ou praticar técnicas de respiração, para ajudar o cérebro a se desligar e favorecer um sono tranquilo.

Outra alternativa é o uso de óculos com bloqueio de luz azul, que filtram esse tipo de luminosidade e reduzem seus efeitos negativos nos olhos. Esses óculos podem ser utilizados tanto durante o dia quanto antes de dormir, auxiliando na regulação dos ritmos circadianos e melhorando a qualidade do sono.

Espero que tenha ajudado a entender um pouco mais sobre o mundo de Tech de verdade e sem romantização.

| Você pode compartilhar essa postagem para manter no seu feed do linkedin ou compartilhar no seu Whatsapp / Telegram |

Obrigado por ler até aqui e até amanhã.

👋 Sou um #DevOps Engineer vivendo o dia-a-dia na área de tecnologia, a vida como ela é! Quer acompanhar esta jornada ? Basta seguir nos links abaixo.

⚡ Se inscreva no YouTube : https://www.youtube.com/c/spokmonkey/

🔥 Siga meu canal no telegram (Solicitar Acesso): https://t.me/+VS1SWP2c_6nWGoYL

✆ Entre para o grupo do Whatsapp (Solicitar Acesso) : https://chat.whatsapp.com/DWbITQjQ3uIJKQEY76zmC9

✅ Leia todos os artigos Publicados: https://www.bookmaps.com.br

#Desenvolvedor #VidaDeDev #Programação #Tecnologia #LifestyleTech #DesenvolvimentoDeSoftware #CodeLife #DicasParaDev #TechCommunity #DevLife #CarreiraDeTI #AprenderProgramação #InspiraçãoParaDevs #ProdutividadeTech #CoderLife #ProblemasDeDev #TechTalks #CódigoReal #ColaboraçãoEmEquipe #RealidadeDaProgramação #lgpd #inteligenciaartificial #ia #ai #Artificialintelligence #devops

Weder Costa

Menos qualificado, esperto e rico do que parece aqui. Um DevOps Engineer vivendo o dia a dia na area de Tecnologia, a vida como ela é! Top 100 influencer Tech I.A e Rede Neural Brasil 🏆 Preparando executivos e empresas para Tecnologia Inteligência Artificial 🚀 🤖 C.E.O e Fundador BookMaps, Formado em Marketing e experiência em TI como desenvolvedor há 15 anos, analista de sistemas, consultoria, arquiteto de soluções e gerente de projetos. Certificação em Black Belt e ênfase em Inteligência Artificial sendo reconhecido pelo Sebrae como precursor da tecnologia de Rede Neural no Brasil em 2014. Especialista nas linguagens (PHP,JAVA, Python, R e GO)

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo